JORNALISTA ASSASSINADO


JORNALISTA ASSASSINADO

O jornalista e militante político Luiz Eduardo da Rocha Merlino, morto em 1971


Foto: Comissão da Verdade do Estado de São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou três ex-agentes da repressão pela morte do jornalista e militante político Luiz Eduardo da Rocha Merlino, em julho de 1971. Ele era integrante do Partido Operário Comunista (POC) e foi morto após intensas sessões de tortura nas dependências do Destacamento de Operações de Informações do II Exército (DOI) em São Paulo. O coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra, comandante do Doi-Codi, o delegado Dirceu Gravina e Aparecido Laertes Calandra são acusados de homicídio doloso qualificado. O médico legista Abeylard de Queiroz Orsini, que assinou laudos sobre o óbito de Merlino com informações falsas, foi denunciado por falsidade ideológica.

Denunciados/demandados: Carlos Alberto Brilhante Ustra, Dirceu Gravina, Aparecido Laertes Calandra e Abeylard de Queiroz Orsini.

Instituições envolvidas: Exército Brasileiro, Polícia Civil e IML.

Vítima: Luiz Eduardo da Rocha Merlino.

Crimes: Homicídio qualificado e falsidade ideológica.

Veja a íntegra da denúncia.

Ação Penal nº 0012647-98.2014.4.03.6181

Principais ações




...
23/04/2012
SEGUNDA DENÚNCIA

...
10/07/2012
TERCEIRA DENÚNCIA

...
29/08/2012
PRIMEIROS RÉUS



...
13/05/2013
CASO MÁRIO ALVES



...
19/05/2014
CASO RUBENS PAIVA

...









...
03/02/2016
FREI TORTURADO

...
04/02/2016
LÍDER CAMPONÊS

...
29/03/2016
LEGISTA DENUNCIADO

...
07/06/2016
LAUDO FALSIFICADO





...
26/09/2016
CHACINA DA LAPA


...
24/04/2017
LIVRO-RELATÓRIO

...
06/10/2017
SEQUESTRO EM SP



...
11/02/2018
MÉDICO TORTURAVA