MÉDICO TORTURAVA


MÉDICO TORTURAVA

Prédio onde funcionava o DOI-CODI no Rio de Janeiro


Foto: Tania Rego (Agência Brasil)

O MPF denunciou o médico e general reformado do Exército Ricardo Agnese Fayad como co-autor das torturas aplicadas contra o dissidente político Espedito de Freitas, cometidas ao longo de 12 dias no interior do Destacamento de Operações de Informações (DOI) do I Exército, no Rio, no mês de novembro de 1970. Fayad é acusado de ter determinado que um enfermeiro aplicasse uma injeção na vítima para que ela suportasse a dor, autorizando a continuidade das torturas. Ele é o primeiro médico acusado por este crime pelo MPF.

Denunciado: Ricardo Agnese Fayad

Instituição envolvida: Exército Brasileiro

Vítima: Espedito de Freitas

Crime: Lesão corporal grave (o crime de tortura não era tipificado na época dos fatos)

Ação Penal nº 0014922-47.2018.4.02.5101

Veja a íntegra da denúncia


Principais ações




...
23/04/2012
SEGUNDA DENÚNCIA

...
10/07/2012
TERCEIRA DENÚNCIA

...
29/08/2012
PRIMEIROS RÉUS



...
13/05/2013
CASO MÁRIO ALVES



...
19/05/2014
CASO RUBENS PAIVA










...
03/02/2016
FREI TORTURADO

...
04/02/2016
LÍDER CAMPONÊS

...
29/03/2016
LEGISTA DENUNCIADO

...
07/06/2016
LAUDO FALSIFICADO





...
26/09/2016
CHACINA DA LAPA


...
24/04/2017
LIVRO-RELATÓRIO

...
06/10/2017
SEQUESTRO EM SP



...
11/02/2018
MÉDICO TORTURAVA