POLICIAIS CIVIS E TORTURA EM SP


MPF-SP ajuizou a ação civil pública contra a União Federal, o Estado de São Paulo e Aparecido Laertes Calandra, David dos Santos Araújo e Dirceu Gravina, policiais civis de São Paulo, requerendo a responsabilização pessoal, o afastamento imediato e a perda dos cargos e aposentadorias de três delegados da polícia civil paulista que participaram diretamente de atos de tortura, abuso sexual, desaparecimentos forçados e homicídios, em serviço e nas dependências de órgãos da União, durante o regime militar (1964 – 1985).

Ação Civil Pública nº 0018372-59.2010.4.03.6100

Veja íntegra da inicial