SUICIDADO NO DOI-CODI SP


SUICIDADO NO DOI-CODI SP

Manoel Fiel Filho na juventude


Foto: Memórias da Ditadura

O Ministério Público Federal em São Paulo denunciou sete ex-agentes da repressão pela morte do metalúrgico Manoel Fiel Filho, em janeiro de 1976. O operário distribuía jornais do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e foi torturado e estrangulado nas dependências do Destacamento de Operações de Informações (Doi-Codi) do II Exército. Depois da morte, os envolvidos simularam que ele havia se suicidado. O crime se deu poucos meses após a morte do jornalista Vladimir Herzog, ocorrida no mesmo local e com o mesmo tipo de simulação.

O MPF denunciou o então comandante do Doi-Codi II, Audir Santos Maciel, e os agentes Tamotu Nakao, Edevardo José, Alfredo Umeda e Antônio José Nocete por homicídio triplamente qualificado, ou seja, com motivo torpe, emprego de tortura e impossibilidade de defesa da vítima. Já os peritos Ernesto Eleutério e José Antônio de Mello foram denunciados por falsidade ideológica, ao lado de Maciel, em virtude da elaboração de laudos forjados para tentar esconder o homicídio.

Denunciados: Audir Santos Maciel, Tamotu Nakao, Edevarde José, Alfredo Umeda, Antonio José Nocete, Ernesto Eleutério e José Antonio de Mello

Instituições envolvidas: Exército Brasileiro, Polícia Militar, Polícia Civil e IML

Vítima: Manoel Fiel Filho

Crimes: Homicídio qualificado e falsidade ideológica

Ação penal 0007502-27.2015.4.03.6181

Veja a íntegra da denúncia

Principais ações




...
23/04/2012
SEGUNDA DENÚNCIA

...
10/07/2012
TERCEIRA DENÚNCIA

...
29/08/2012
PRIMEIROS RÉUS



...
13/05/2013
CASO MÁRIO ALVES



...
19/05/2014
CASO RUBENS PAIVA




...






...
03/02/2016
FREI TORTURADO

...
04/02/2016
LÍDER CAMPONÊS

...
29/03/2016
LEGISTA DENUNCIADO

...
07/06/2016
LAUDO FALSIFICADO





...
26/09/2016
CHACINA DA LAPA


...
24/04/2017
LIVRO-RELATÓRIO

...
06/10/2017
SEQUESTRO EM SP



...
11/02/2018
MÉDICO TORTURAVA